quinta-feira, 26 de janeiro de 2012

Vagando No Limbo


Pelo silencio do limbo
o passageiro sombrio vaga
perturbando o juízo do nada
do próprio ser que por si só é vazio.

Rompe a alma de coelhos
estes, cobras n'alma
perfuro cortante os corta os olhos
verdades surgem do nada
entregando-se de corpo ao ceifador
ceifa ceifeiro o ceifador
este que ceifa e é ceifado sem pudor.

2 comentários:

  1. Acho de muito bom gosto cada texto seu, você sabe como usar as palavras.



    Um grande abraço rapaz.

    ResponderExcluir